.Coisas Novas

. Ai os meus pés...!

. UPS...

. Zezé...nosso amigo!

. Yeah, right!

. A 1000 à hora!

. Desafio!

. Dança comigo...

. Cá estou eu...

. Ciclo Vicioso

. Hum, saudades...

.Coisas d'ontem

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

Sexta-feira, 25 de Agosto de 2006

Cucu!!

Ora bem, ora bem...

Andei pouco "comunicativa" estes dias, depois de ter voltado de férias, mas garanto-vos que não foi por falta de carinho aos meus leitores, foi mais uma questão de falta de inspiração e ânimo... crónica!!

Mas hoje decidi que tudo isso acabou. O meu mundo não acaba porque alguém não soube aproveitar o que eu quis dar, porque não me deram o devido valor não vou ficar a chorar pelos cantos e a esgota oportunidades e tempo para ser feliz. Mais feliz.

Hoje decidi tudo isso. Tenho amigos, muitos amigos, que amo e que me amam. Tenho o meu blog e leitores tão assíduos e interessados como vocês. Tenho a minha família que faz tudo por mim, o meu cão que me lambe os braços só para me dar a entender um tão carinhoso "Gosto de ti!" e tenho a minha vida para "tocar para a frente, porque atrás vem gente"...

Amanhã cedinho parto para o Sul do país, mas só por uma semaninha. Prometo que quando voltar venho, mal possa, tratar do meu cantinho e encher-vos de comentários!!!

Fiquem bem e aproveitem a vida...que eu vou fazer o mesmo! ;)

Sinto-me: Viva!

publicado por Carol às 22:22

link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Quarta-feira, 23 de Agosto de 2006

Porquê?!

Porque é que quanto mais queremos, precisamos ou procuramos, mais difícil é ter o que se quer?!

O que eu quero, não tenho. O que eu procuro, encontro mas sempre mais ao lado... O que eu preciso, é sempre o mais complicado de encontrar!!!

Serei eu?

Bem sei que por vezes sou demasiado complicada, mas começo a ficar cansada desta monotonia, desta falta, das situações com que não sei lidar...

 

Por vezes penso que não dá mais...não tenho folego para mais...


publicado por Carol às 18:24

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Sábado, 19 de Agosto de 2006

Desabafo I

Quem acompanha o crescimento deste cantinho desde que o "dei à luz" lembra-se certamente de um certo dia ter lido sobre uma rasteira que o meu coração me pregou, de uma situação envolvendo uma amizade forte, demasiado forte para ser assumida de qualquer outra forma, com qualquer outro nome... A verdade é que há muito para contar sobre isto, mas fui evitando, evitando, fazendo de conta que nada se passava talvez por não saber se o deveria escrever e partilhar aqui...até que decidi fazê-lo HOJE.

Passei imenso tempo a tentar negar o que sentia até que cheguei ao ponto de achar que não era inferior a nenhuma das outras com quem ele se relacionara e acreditando que ainda tinha a vantagem de o conhecer tão bem e sermos tão intimos. Mais tempo passei a decidir-me se abria o jogo ou não, se dizia ou esquecia, se me atirava de cabeça ou virava costas a tudo... Decidi pôr tudo em jogo. O que tinha a perder? Nada, porque uma amizade com tais dimensões não acaba assim. Não a nossa.

No dia em que estava decidida a abrir a boca e soltar tudo o que tinha para lhe dizer ele não apareceu. Não ligou, não avisou por sms, não atendeu chamadas e deixou-me pendurada em casa a noite toda num misto de raiva e preocupação que culminou num mar de lágrimas no colo da minha Mãe. Ele nunca me fizera nada igual  e tudo me passou pela cabeça, inclusivamente a ex-namorada dele... Já tarde ligou-me dezenas de vezes. Eu ignorei sempre até desligar o telemóvel. A história esqueceu-se, confesso-vos que nem me lembro como, mas a ideia da "Ex-" continuou a amargar-me a boca.

Um dia saímos para ir ver um jogo de futebol a casa de um amigo. Aninhei-me no colo dele, no sofá, como já ia sendo hábito e não houve nem um momento em que a mão dele pousasse em mim... sentia as coisas cada vez mais estranhas mas de uma amizade não se pode exigir determinadas coisas. Á porta da minha casa ficámos mais de meia-hora a conversar, sempre sem eu conseguir falar do que queria porque a cada palavra dele perdia o incentivo. Saí do carro visivelmente irritada e a saber que ele não tinha percebido nada. Como já era de esperar a irritação aumentou quando me vi sozinha. Peguei no telemóvel e escrevi uma sms "Nunca vais conseguir entender mas temos de conversar." Nem um quarto de hora teria passado quando ele aparece no MSN a perguntar-me o que se passava porque já não estava a perceber o que eu queria dizer. Foi a pior conversa que alguma vez tive pela internet e nenhum de nós se orgulha de não o termos feito frente a frente.

Confessou-me que se tinha reaproximado da "ex-" e que não me tinha contado antes porque teve medo da minha reação. "Medo?! Que tenho eu a ver com a tua vida?! Só não tenho a culpa que não vejas à tua volta e sejas parvo!!!"

Medo de quê afinal? Medo que eu lhe diga que está a fazer a maior parvoice da vida dele?! Só o terá se souber que tenho razão e não o quiser ouvir... Porquê dar-me explicações se não há compromissos? Se não me quer como eu o quero a ele...? No meio de tamanha discussão disse-lhe de tudo, desde "Não apareças à minha frente nos próximos tempos, metes-me nojo!" até "Apaixonei-me. Acredita que fiz tudo para o evitar para não estragar o que temos."

Ambígua. Confusa. Talvez, mas completamente destroçada certamente. Chorei a noite toda e jurei que não o voltaria a fazer. Acordei com a sensação que o meu mundo tinha desabado aos meus pés e odiei o sentimento dramático de auto-piedade que senti o dia todo...

Ao longo dos dias recebi uma sms a dizer que esperava que um dia o desculpasse e que eu era a pessoa que mais orgulhava de ter conhecido e chamar amiga... Não era nada disso que eu queria. Fui de férias.

Foi de loucos. ir para a praia bem disposta, almoçar de trombas até ao chão, melhorar plo fim da tarde e de noite sentir umas saudades doidas das nossas conversas, dos passeios de carro, das brincadeiras, da voz dele... Só a minha Mãe me aturou e até agora não sei se teria tido a paciência dela para as minhas vertiginosas oscilações de humor.

No dia em que discutimos ele pediu-me para conversar antes de me ir embora. Disse-lhe que não com todas as letras e acrescentei que não havia nada que eu tivesse de conversar com ele. Ele acatou. Fomos falando durante as férias. Sms's de vez em quando que me soavam sempre frias e sabiam sempre a poucochinho. Ele ligou-me um dia, quase no fim da minha estadia pelas praias... "Já concordas que temos de falar cara a cara?", "Sim...eu tenho muita coisa para te dizer, só não sei se tens coragem de as ouvir...".

Fez-se silêncio. "Não tem lógica desperdiçar os 10 anos que já vivemos assim do nada." "Do nada" disse ele! Ele não tinha percebido como eu estava magoada, como eu não suportava vê-lo de novo com aquela miuda reles e a puxar para o ordinário que o deixou na lama quando ele acabou com ela com tentativas rídiculas de o trazer de volta... Fui eu que estive ao lado dele e nao lhe cobro isso de maneira nenhuma, mas voltar para ela foi pior que um estalo bem assente...

 

Na noite anterior a ele ir de férias conversámos horas dentro do carro. Acabámos como eu já sabia...cada um a tentar viver a sua vida. Eu a meter na cabeça que tenho de andar em frente.

E depois de um desabafo tão longo talvez tenha lata de, noutro dia, contar essa tal conversa...

 

 

Fiquem bem e obrigado por me lerem...

Sinto-me: aqui... !

publicado por Carol às 12:30

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Sexta-feira, 18 de Agosto de 2006

De volta a casa...

...com a "mala" cheia de fotografias e memórias de dias (e noites) bem passados.

Na verdade cheguei dia 15, mas a azáfama aqui por casa foi tal que tive de adiar o meu regresso ao blog até conseguir pôr tudo em ordem. Malas por desfazer, roupa para arrumar, raquetes de praia e bolas espalhadas pelo chão, sacos com compras, etc etc etc...enfim, uma confusão!

Hoje fiz o meu exame de código e...PASSEI!!! Estava um pouco nervosa enquanto ia para lá, mas depois acalmei e os nervos só voltaram enquanto a maldita impressora demorava a imprimir (justamente) o meu relatório de exame, para me dizer que estava APROVADA!!! Fiquei muito contente. Tenho a carta cada vez mais perto!!

 

Mas agora não vos quero bombardear assim de rompante com todas as minhas histórias...Prefiro ir partilhando devagarinho com vocês...assim até sabe melhor! =P

Por isso, hoje fico por aqui e não se preocupem que não tardo a voltar cá!

 

 

Beijinhos e boas férias, se for caso disso! 

 

 

Sinto-me: APROVADA!!!

publicado por Carol às 13:45

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

.Mais sobre mim

.Pesquisar...

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


blogs SAPO

.subscrever feeds